COMUNIDADE AMIGOS PARA SEMPRE  
BRINCAR O CARNAVAL É PECADO OU NÃO?
BRINCAR O CARNAVAL É PECADO OU NÃO?

 

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais qualquer

outra coisa, fazei tudo para glória de Deus.  1 Coríntios 10:31

 

Talvez essa seja uma grande duvida para a maioria dos cristãos, pois se trata de uma festa não cristã.  Antes de tudo, vamos fazer uma viagem na linha do tempo e descobrir um pouco sobre a origem dessa festa tão popular:

“O Carnaval festa de origem pagã: entre os egípcios havia as festas de Ísis e do boi Ápis; entre os hebreus,as festa das sortes; entre os gregos, as bacanais; em Roma, as lupercais, as saturnais.  Festins, músicas estridentes, danças, disfarces e licenciosidade formavam o fundo destes regozijos.  Pelo seu lado, os gauleses (populaçõe que habitava a Gália) tinham festas análogas, especialmente a grande festa do inverno a que é marcada pelo adeus à carne que a partir dela se fazia um grande período de abstinência e jejum, como o seu próprio nome em latim "carnis levale" o indica.   Para a sua preparação havia uma grande concentração de festejos populares. Cada lugar e região brincava a seu modo, geralmente de uma forma propositadamente extravagante, de acordo com seus costumes.

Pensa-se que terá tido a sua origem na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C, através da qual os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses. Passou a ser uma comemoração adotada pela Igreja Católica em 590 d.C. antes da Quaresma.

A festa do carnaval surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-Feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra "Carnaval" está, desse modo, relacionada com a ideia de "festa do adeus à carne" marcado pela expressão carnis levale, que, acabou por formar a palavra "Carnaval", sendo que "carnis" em latim significa carne e "levale" significa retirar. Era o último dia, então, que se podia comer carne, seguindo-se posteriormente o rigoroso jejum, com abstinência de alimentos de origem animal.” 

(fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Carnaval)

 

Pelo que vimos no relato histórico, essa festa tem uma origem extravagante, ou seja, é uma festa onde tudo pode acontecer, inclusive atos sexuais desenfreados.  Por esse motivo, muitas vezes fica na cabeça de um cristão a interrogação: É PECADO OU NÃO PARTICIPAR DESSA FESTIVIDADE?

Para entendermos melhor essa questão precisamos fazer uma pesquisa na bíblia.  Em primeiro lugar, encontramos a palavra do apostolo Paulo escrita aos Corintios, em 1ª corintios 10, 31 que diz: quer comais quer bebais, OU FAÇAIS QUALQUER OUTRA COISA, fazei tudo para glória de Deus.  Dessa forma podemos tirar a conclusão de que, a partir do momento em que estamos fazendo algo para honrar o nome do criador, isso não é pecado.

Veja que o grande problema não é o que você faz, mas a intenção com que faz.  A bíblia toda fala do amor a Deus e do amor ao próximo, como lemos no evangelho: Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento.  E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.  Marcos 12:30,31.  Com isso, podemos resumir que PECADO é tudo aquilo que fere ao próximo, pois ao mesmo tempo fere a Deus.

Para saber se o que você faz é pecado ou não é fácil: primeiro tenha a consciência de que cada ato tem suas consequências- positivas ou negativas -, como por exemplo, praticar uma boa ação tem consequências positivas, ao passo que praticar um furto tem consequências negativas, pois vai ferir alguém.  Depois de analisar as consequências do seu ato, verifique qual é o motivo que faz você praticá-lo.  Por exemplo, eu vou à igreja, por que?  É para louvar a Deus ou simplesmente para colocar fofocas em dia?  Viu como fazendo coisas aparentemente boas, você pode estar cometendo um pecado.  Por outro lado, ir à uma festa popular, é pecado?  Depende da sua intenção.  Eu posso ir à uma festa para me divertir, conversar com os amigos, fazer novas amizades ou posso ir para praticar orgias.  Da mesma forma que você pode cometer um pecado indo à igreja, pode não cometer pecado indo a uma festa.

Outra questão que devemos ficar atentos é a questão do escândalo, ou seja, o mal testemunho.  Nem todas as pessoas sabem discernir o certo e o errado, e acabam se escandalizando quando vê você fazendo certas coisas.  Se alguém vê o irmão no bar, logo pensa que este esteja cometendo erro, e daí vem o julgamento.  Por isso é melhor termos cuidado com os ambientes que frequentamos; não que seja pecado, mas para evitar escândalos.

            Voltando ao nosso tema inicial, que conclusão poderemos tirar: é pecado ou não brincar o carnaval?

Em primeiro lugar, temos que entender que a bíblia não é um código de PODE OU NÃO PODE, pois tudo pode.  Deus nos criou com total liberdade de escolha.  A questão é: você está preparado para assumir as consequências do seu ato?  "Tudo é permitido", mas nem tudo convém. "Tudo é permitido", mas nem tudo edifica.  1 Coríntios 10:23

Você pode matar alguém, mas vai PERDER SUA LIBERDADE.  Você pode desobedecer as leis de transito, mas poderá SOFRER UM TERRIVEL ACIDENTE.  Você pode cometer adultério, mas PODE PERDER SUA FAMILIA, e pior de tudo, pode colocar vidas inocentes nas ruas.  Neste caso, não só você vai pagar o preço, como muitas outras pessoas vão sofrer também.  “Para cada força considerada ação, existe outra chamada de reação”, diz Isaac Newton.

            Se você quer participar dessa festa, analise primeiro qual é a sua intenção e veja se ela vai ter consequências positivas ou negativas.

Amigo Caleb